terça-feira, 3 de abril de 2012

A pilha do composto

A compostagem é um processo biológico em que os microrganismos transformam a matéria orgânica, como estrume, folhas, papel e restos de comida, num material semelhante ao solo a que se chama composto.

Na pilha do composto podem ser incorporados todos os tipos de materiais provenientes das casa de habitação e jardim (materiais vegetais), com excepção do material lenhoso e doente e de produtos de tenham sido tratados com herbicidas hormonais persistentes ou com produtos contra as pestes.



Os recipientes podem ser facilmente construídos com 4 estacas (barrotes) e rede de arame ou tábuas de madeira. A base deverá medir no mínimo 1 metro quadrado e de altura deverá ter 1 m, aproximadamente. Deve ser coberto para que fique protegido contra as chuvas fortes e deverá possuir ventilação lateral.

VANTAGENS:
"Fazer Compostagem em casa poupa transporte e custos de deposição de resíduos que de outra forma não teriam o destino final adequado."




- O composto melhora a estrutura do solo, e actua como adubo.

- O composto tem fungicidas naturais e organismos benéficos que ajudam a eliminar organismos causadores de doença, no solo e nas plantas.
- Sustentabilidade do uso e melhoramento da fertilidade do solo.
- Retenção de água nos solos.
- Redução no uso de herbicidas e pesticidas.
- Redução da contaminação e poluição atmosférica.
- Envolvimento dos cidadãos para ajudar a mudar estilos de vida.


Materiais que podem ser colocados no compostor:

Restos de cozinha: legumes, fruta, cascas, cascas de ovos, pão, massa, sacos de chá e café, ...
Aparas de jardim: folhas, relva, caules, flores, ramos, palha, feno, aparas de madeira...

Outros: papel, cartão, palha, madeira não tratada, cinzas, ...


Evitar

Gorduras, lacticíneos, carne, peixe e marisco, cinzas em grande quantidade.
Não colocar
Pilhas, vidro, metal, plástico, medicamentos, produtos químicos, têxteis e tintas, excrementos de animais domésticos, plantas doentes.





Questões mais frequentes:

Se...

Então...

Se aparecerem minhocas, bichos
da conta, caracóis ...
Não te preocupes, são animais preciosos porque transformam rapidamente o teu lixo em adubo.

Se estiver seco...
Junta água, o composto deve estar húmido como
uma esponja acabada de espremer. 
Se aparecerem roedores e
moscas...
Certifica-te que não colocaste carne nem peixe
na pilha, cobre-a com folhas secas, serradura ou
palha. Nunca deixes comida à vista.
Se cheirar a amónia ou a ovos
podres...
Junta folhas secas, areja e mistura palha,
serradura ou bocados de papel. 
Se o composto cheirar a terra...
Excelente, podes fertilizar as tuas plantas. Convém deixar repousar durante umas
semanas.
Se o volume baixar muito...
É muito bom sinal, o teu lixo está a ser
transformado em adubo natural.
Se a pilha não aquecer...
Certifica-te se há diversidade suficiente na pilha, mistura os verdes com os secos. A pilha deve ter tamanho e humidade suficientes.
Se saírem vapores...
Não te assustes, é calor a sair e é sinal que o
composto está a “cozinhar”.

1 comentário:

  1. No modelo único vejo alguma dificuldade em retirar o material decomposto.Será que existe alguma solução prática e fácil?

    ResponderEliminar