quinta-feira, 3 de maio de 2012

Um visitante na nossa horta

Quando começámos a nossa epopeia biológica muitos dos agricultores que conheciam a zona disseram que existiam coelhos e cobras naquela zona devido ao eucaliptal próximo. Até à data vi apenas algumas joaninhas e um dia destes vi um amigo barulhento (para uns... para outros mais musical !) - um grilo. Não me perguntem se era macho ou fêmea. A única certeza é que era um grilo empoado. Fiquem descansados que somos amigos dos bichos e apenas o mudei de sítio.


Vou deixar uma curiosidade sobre o grilo. Todos nós já ouvimos os grilos a cantar (pelo menos estou convencido que sim.) e eu vou aproveitar para deixar aqui de forma resumida o processo da cantoria. Pelo que parece, através de uma pequena pesquisa feita, descobri que o grilo tem um par de asas com uma substância gordurosa chamada quitina. Descobri também que a asa direita tem uma fita fina dentada que ele fricciona contra a aresta da asa esquerda provocando o som (... ou canto, como quiserem chamar.). Este som é único para cada grilo, pois cada individuo emite ritmos e frequências diferentes tornando o seu "concerto" único.

Sem comentários:

Enviar um comentário